HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT
HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT
HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT

Associação Amigos do Trem prevê início do circuito Rio-Minas para o começo de 2018

Associação Amigos do Trem prevê início do circuito Rio-Minas para o começo de 2018

Lançado em 2015, Projeto do Trem de Turismo Rio-Minas procura parceiros da iniciativa privada.

 A Associação Amigos do Trem, sediada em Juiz de Fora, Já está à procura de identificar parceiros da iniciativa privada interessados em participar do Projeto do Trem de Turismo Rio-Minas, lançado em 2015. É o que confirmou ao Jornal O Vigilante Online o presidente da ONG Amigos do Trem, Paulo Henrique do Nascimento.

A iniciativa da Associação Amigos do Trem tem o objetivo de reativar a atividade ferroviária na região da Zona da Mata mineira e no Sul Fluminense através do turismo, com a implantação de um trem para circular entre as cidades de Sapucaia e Três Rios, no Centro Sul Fluminense, Cataguases, Recreio, Leopoldina (Vista Alegre e Ribeiro Junqueira), Chiador, Além Paraíba e Volta Grande, em Minas. O trecho tem 120 quilômetros de malha ferroviária. A composição terá duas locomotivas, quatro vagões e dois carros-restaurantes. Os equipamentos são da década de 1970, oriundos da Fábrica Santa Matilde, estão sem utilidade, foram cedidos pelo DNIT e serão recuperados em parceria com a iniciativa privada. Este será o primeiro trem turístico interestadual do Brasil.

O trecho tem 120 quilômetros de malha ferroviária. A composição terá duas locomotivas, quatro vagões e dois carros-restaurantes.

   De acordo com Paulo Henrique, o Trem de Turismo Rio-Minas é um projeto de extrema importância para a região, pois trata-se do desenvolvimento econômico e turístico da Zona da Mata mineira. Para o presidente da Associação Amigos do Trem, é importante a cidade estar envolvida, estar somando no aspecto de trazer o trem de turismo de volta. Estamos com a grande possibilidade de o mais breve possível iniciar as atividades com o apoio do DNIT e VLI. Considero muito importante esse projeto para a cidade de Leopoldina e região. Vamos passar por duas áreas de Leopoldina (Vista Alegre e Ribeiro Junqueira), ou seja, Leopoldina está envolvida diretamente e isto irá gerar desenvolvimento do turismo, renda e será um atrativo para que as pessoas possam se deslocar de outras cidades e estados para conhecer a nossa região.” O presidente também ressaltou o apoio da Estrada de Ferro Vitória-Minas (EFVM) e da VALE, que auxilia no transporte das locomotivas de Belo Horizonte até o município de Vitória, no Espírito Santo. “Precisamos contar com o apoio das autoridades locais e regionais neste projeto, onde o principal objetivo é ter um transporte de passageiros com total segurança operacional e atendimento de excelência aos futuros amantes dos trens”, declarou. Ainda segundo Paulo Henrique do Nascimento, “o projeto tem avançado de forma concreta e nas expectativas do seu andamento.”

    No começo de 2017, em 21 de janeiro, uma equipe de voluntários da ONG Amigos do Trem iniciou os trabalhos de limpeza, reestruturação e manutenção da oficina de Recreio, onde serão realizados os reparos de locomotivas e vagões do projeto “Trem de Turismo Rio Minas”. No galpão já estão sete macacos eletromecânicos que serão utilizados para içar as locomotivas, carros vagões e veículos de via, em serviços de reparos. A oficina de Recreio foi passada para a ONG Amigos do Trem por meio de uma cessão, emitida pela empresa VLI, controladora da Ferrovia Centro Atlântica, e pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes “DNIT”. A mão de obra utilizada na oficina é especializada. “São mecânicos ferroviários locais, funcionários aposentados da Rede ou que deixaram a ferrovia para a iniciativa privada e que retornaram a partir deste projeto”, esclareceu.

Através da ONG, em parceria com o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte), com apoio da VLI (Valor da Logística Integrada), empresa que controla as concessionárias de transporte ferroviário de cargas Ferrovia Centro-Atlântica e Ferrovia Norte-Sul, além de prefeituras da região, é que se dará continuidade ao projeto “Trem Turístico Rio Minas”, que pretende implantar um trem para circular no trecho entre Cataguases (MG) e Três Rios (RJ), passando pelo município de Leopoldina através de estações localizadas em Vista Alegre e Ribeiro Junqueira.

      Na manhã do dia 1º de abril, sábado, integrantes da ONG Amigos do Trem estiveram em Leopoldina durante o transporte de três autos de linhas que serão reformados, revitalizados e modernizados pela ONG em parceria com o DNIT, prefeituras da região e apoio técnico da VLI. Os equipamentos ferroviários foram trazidos de Juiz de Fora pela empresa Auto Socorro São Pedro, de Leopoldina, com destino à oficina de Recreio. “Os Autos de Linha que foram trazidos de Juiz de Fora são veículos menores, que circulam na linha férrea para fazer o serviço de manutenção ou transportar pessoas que estão de serviço”, explicou Paulo Henrique, acrescentando que dos três autos de linha que foram trazidos, um deles está desmontado e mais fácil de arrumar. “O A10 terá que passar por uma reforma e um sistema de rebitolamento. Ele circulava numa linha de trilhos de 1,60 de largura e agora vai passar para 1 metro, aí tem que fazer esta operação de rebitolamento”, detalhou o entusiasmado presidente, revelando que a reforma deste equipamento pode demorar de 3 a 5 meses, pois uma peça terá que ser trazida de Juiz de Fora.

A respeito das locomotivas que percorrerão o trecho Minas-Rio, Paulo Henrique contou que a projeção da entidade é conseguir trazer as locomotivas em abril: “As quatro locomotivas virão de Lavras, vão passar por Vitória, de Vitória até Campos e de Campos até Recreio. Uma será utilizada e as outras três ficarão de sobreaviso”, destacou.

        Comentando sobre a ferrovia, o presidente da Associação Amigos do Trem disse que a ferrovia está em condições de operar, e que foi feita em Três Rios a manutenção corretiva pela VLI-FCA, que além da manutenção têm dado apoio técnico à equipe que está participando do projeto de revitalização da ferrovia na região da Zona da Mata. Paulo Henrique (foto) acredita que os equipamentos estarão recuperados. “A 28 é de mais fácil recuperação, está com 90% da recuperação pronta. Se tivermos condições e ajuda, em um mês ele estará reformado, porque só falta colocar a cabina e fazermos a parte mecânica que já foi toda reformada, está muito avançado”, disse à reportagem. “Os vagões eu dependo deles chegarem e da gente negociar com os empresários que tenham interesse em ser parceiros, mas trabalhamos com o objetivo de que tudo esteja reformado e operando até o final deste ano, o mais tardar no início de 2018.”

“A importância do empresariado é muito grande e nós estamos de portas abertas para as negociações. Os interessados em conhecer o projeto e o trabalho podem visitar na internet o endereço www.amigosdotrem.org“.

Ao final da entrevista, concedida pelo presidente da Associação Amigos do Trem, Paulo Henrique considerou que o projeto do Trem é importante para as cidades da região, porque atrairá turistas, vai gerar empregos, gerará visibilidade para as cidades, inclusive Leopoldina que tem Vista Alegre e Ribeiro Junqueira neste circuito. “A importância do empresariado é muito grande e nós estamos de portas abertas para as negociações. Os interessados em conhecer o projeto e o trabalho podem visitar na internet o endereço www.amigosdotrem.org“.

O VIGILANTE ONLINE

Clique na imagem para ler a notícia

posts relacionados