HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT
HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT
HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT

Corpo de Bombeiros dá dicas para evitar acidentes no período de férias escolares

Corpo de Bombeiros dá dicas para evitar acidentes no período de férias escolares


Edição: Júlio Cabral
Jornal O Vigilante Online

No período de férias escolares os acidentes domésticos aumentam. Em 2016, O Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) atendeu a 317 ocorrências de pessoas afogadas em rios e lagoas. Neste ano já foram registrados 102 atendimentos.

Nesse período é comum as famílias realizarem pequenas viagens e nesses locais o descuido e a falta de informação podem custar a vida. O caso mais recente foi de um adolescente que se afogou no Ribeirão do Onça ao adentrar nas águas em busca de uma pipa.

Em caso de acidentes, o primeiro a se fazer é tentar retirar a pessoa da água. De acordo com os militares, se a pessoa estiver se afogando, se debatendo, quem for prestar o socorro não deve se jogar na água, porque a pessoa que está se afogando vai se agarrar e as duas podem se afogar. Deve-se lançar algo, como uma corda, uma boia, para que a pessoa possa se agarrar e ser puxada para a borda da piscina.

Caso a vítima já esteja inconsciente, pode-se entrar e retirar a pessoa da água. Depois, o socorrista deve ligar imediatamente para o Corpo de Bombeiros, no 193, onde um profissional irá orientá-lo de como proceder com os primeiros socorros.

Em relação aos acidentes domésticos, os mais frequentes são as queimaduras, as fraturas, os traumatismos cranioencefálicos e as intoxicações pelos produtos de limpeza e medicamentos. Também os cortes, as asfixias e as contusões estão dentro dos incidentes mais comuns.

Prevenir acidentes é melhor que remediar

Segundo o Instituto Mexicano de Seguro Social (IMSS), durante as férias, os acidentes infantis aumentam em até 25%. Por isso, organismos como estes têm advertido aos pais sobre a importância de vigiar ainda mais aos pequenos, já que 9 em cada 10 acidentes podem ser evitados.

Os especialistas recomendam ter especial cuidado com os utensílios de cozinha perigosos, por exemplo, facas, isqueiros, fogões ou tesouras. Essas ferramentas devem ser mantidas fora do alcance das crianças, da mesma forma que os medicamentos e os produtos de limpeza.”

A orientação também é para que as crianças e jovens não soltem pipas em dias nublados e de chuva, principalmente se houver relâmpagos. Evitem brincar perto de antenas, fios telefônicos ou cabos elétricos e procurem locais abertos como praças e parques para a prática da atividade.

Fonte: Assessoria de Comunicação CBMMG

4º Pelotão de Bombeiros Militar de Leopoldina completa 2 anos nesta segunda

 

posts relacionados