HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT
HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT
HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT

Investir na segurança pública é investir na qualidade de vida

O VIGILANTE ONLINE

Por José Augusto Cabral

A Prefeitura de Leopoldina precisa entrar em sintonia com a realidade e adotar ações imediatas, urgentes, no sentido de defender a população de bem e apoiar as Polícias Militar e Civil no enfrentamento da criminalidade no município.

Somente nos 06 primeiros meses de 2017 pelo menos 07 homicídios foram cometidos em Leopoldina, além de outros delitos praticados tanto por adultos tanto por jovens, já comuns em cidades de médio e grande porte e que infelizmente começam a mostrar suas garras aqui na nossa terra.

Se antigamente os homens públicos tinham como prioridade a habitação, a educação e a saúde, atualmente a segurança da população passou a ser considerada fundamental. O tímido apoio dado pela administração municipal na forma de combustível, por exemplo, deixa a desejar. Apesar da falta de recursos orçamentários, se administrar é escolher prioridades, eis o momento de definir como ação inadiável, cerrar fileiras com a Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, e partir para ações concretas, de resultado prático e palpável, como a reativação das câmeras de vigilância em toda a cidade e sua ampliação nos moldes do projeto Olho Vivo, uma de minhas primeiras indicações como vereador este ano, no dia 01 de fevereiro, aprovada pela Casa, sem que até o momento nenhuma manifestação de sua colocação em prática tenha sido dada por sua Excelência o Prefeito, quem tem a caneta.

Neste compasso, também reivindiquei no dia 01 de fevereiro, a implantação da Guarda Municipal, já criada por Lei, sem que infelizmente nenhuma posição da parte do Prefeito sobre este tema tenha sido comentada.

A violência no campo também preocupa, merecendo destaque a cobrança feita pelo vereador Jaques Vilela, para que seja reforçado o policiamento na área rural do município. Se até o momento 07 assassinatos mancham o calendário de 2017 em Leopoldina, o que será de nós daqui há alguns meses, caso este número aumente? Leopoldina deixará de ser lembrada como a Athenas da Zona da Mata e passará a ser mencionada como uma das cidades mais violentas da Zona da Mata e de Minas Gerais?

Acompanho diuturnamente os esforços dos valorosos policiais militares e civis, homens e mulheres, incansáveis na defesa da paz social, da ordem pública e da segurança das pessoas. Reitero a necessidade do poder público municipal, mesmo que na condição de ente com menores possibilidades se comparado ao Estado e União, adote uma posição em relação a este problema.

Ou nos unimos enquanto sociedade, governo, forças de segurança, ou seremos consumidos pelo tráfico, pela violência, pelo acerto de contas entre criminosos. É preciso acrescentar que nos últimos anos, vários bairros foram construídos em nossa cidade, sem que o efetivo policial fosse proporcionalmente aumentado. Preocupado com a questão da segurança da população, também estou empenhado em viabilizar o imóvel onde o DNIT está sediado em Leopoldina, para que este local seja destinado à 6ª Companhia de Policia Militar Independente de Minas Gerais, sem prejuízo para aquele órgão federal, que poderia ser transferido para o atual endereço da unidade militar, ambos imóveis pertencentes ao DNIT. Efetivada esta ação, abrir-se-á caminho para que a 6ª CIA PM Ind seja elevada à categoria de Batalhão.

O alcance social desta medida repercutirá direta e imediatamente na melhoria das condições de trabalho da PM, com reflexos positivos no combate ao crime, a partir do aumento do contingente policial, mais viaturas e equipamentos. Investir na segurança pública é investir na qualidade de vida.

FIC CATAGUASES