SOL E NEVE
PIT STOP
ASAS MOTOPEÇAS

Leopoldina participa em BH do 1º Encontro dos Centros Estaduais de Atenção Especializada


LEOPOLDINA

Júlio Cesar da Silva Oliveira, Gerente Administrativo do CEAE em Leopoldina, fala sobre os objetivos do I Encontro de Integração Estadual dos CEAEs e destaca a importância da troca de informações para se alcançar melhores condições de trabalho e oferta de serviços.

Por Júlio Cesar Martins
Jornal O Vigilante Online

Será realizado em Belo Horizonte nos dias 17 e 18 de agosto o I Encontro de Integração Estadual dos CEAEs (Centros Estaduais de Atenção Especializada), com a participação da Secretaria de Estado de Saúde (SES) de Minas Gerais e dos gerentes e coordenadores dos CEAEs, além de algumas Referências Técnicas das Regionais de Saúde dos municípios. O evento acontecerá das 09h00 às 17h00 no Anfiteatro do Edifício do BEMGE, 10º andar, Rua Rio de Janeiro, 471, Centro.

O CEAE desenvolve importantes serviços na área da Saúde, dentre eles o atendimento a gestantes em alto risco, crianças que nascem com algum problema devido a gestação, pacientes com câncer de mama e colo de útero, exames de mamografia, ultrassonografia, além de vários procedimentos na área ginecológica. O Gerente Administrativo do CEAE em Leopoldina, Júlio Cesar da Silva Oliveira, explicou à reportagem que o objetivo principal do Encontro é iniciar o processo de integração de todos os CEAEs.

 “Esse evento foi inspirado no projeto que tem o nome de ‘100% CEAE’, uma série de ações que visam a integração entre os CEAEs e a troca de informações, uma vez que a SES tem uma carteira padronizada que regula a nossa oferta de serviço. Já que somos regulamentados com relação a repasses, a atingimento de metas, etc., por que não partirmos de um ponto que integre todos os CEAEs para que possamos, juntos, construir pontes e conseguir fazer essa união, essa inserção, tanto das realidades distintas de um município para o outro, de um CEAE para o outro, mas levando em consideração que o nosso público é o mesmo e a oferta de serviços também? Por que não unificarmos essas informações, via encontros, e aí trabalharmos em conjunto uma capacitação não só gerencial como também dos profissionais que oferecem serviços para que possamos ter um ganho na hora de oferecer os serviços e de tratar com os nossos pacientes”, ponderou Júlio Cesar.

Na avaliação do Gerente Administrativo do CEAE em Leopoldina, o objetivo de fundo desse encontro é criar o Conselho Estadual dos CEAEs, que será formado por representantes que serão escolhidos dentre os CEAEs para que possam ter um poder de representação junto à SES e também nas propostas que envolvem o CEAE e que ajudarão a construir caminhos alternativos diante da crise na saúde. “Os recursos são escassos e é hora do gestor usar a criatividade para aproveitar o que temos, que é o potencial com relação à informação, esta troca de informações, e unificar essa busca para que possamos ter propostas que irão ao encontro do que a SES deseja. Ela não deseja interromper o serviço, não deseja cortar o serviço, e nós desejamos continuar oferecendo o serviço. Queremos enfrentar a crise juntos, unindo os atores sociais envolvidos”, acrescentou.

Há 5 meses à frente do CEAE em Leopoldina, localizado na Rua Presidente Carlos Luz, esquina com Rua Cândido Ladeira, no centro da cidade, Júlio Cesar informou que a Referência Técnica da Regional de Saúde de Leopoldina, Dora Camila, irá ao Encontro com a delegação de Leopoldina. “Ela tem acompanhado todo o processo, desde a fiscalização do CEAE, inclusive com as visitas técnicas. Dora Camila tem sido porta-voz da SES, a pessoa indicada para nos acompanhar neste processo de supervisão e todas as informações nós temos passado para a SES em BH”, destacou o Gerente Administrativo.

Concluindo, Júlio Cesar observou que a principal motivação do I Encontro de Integração Estadual dos CEAEs é uma mudança conceitual que envolve toda a sociedade. “Hoje estamos diante de um fato que já se tornou real e que faz parte do nosso dia a dia, que é a questão da conexão. O volume da informação está em um nível acentuado e quem conseguir formar redes e criar conexões para que haja esta troca de informação, e não só a troca de informação mas a troca de informação de qualidade, aproveitando a informação que fará diferença, com certeza se integrará ao mercado atual como também dará um passo à frente na evolução, no sentido de buscar melhores condições de trabalho e da oferta de serviços”, finalizou.

Mais Notícias