SOL E NEVE
PIT STOP
ASAS MOTOPEÇAS

O Trabalho e a Poesia


COLUNISTAS

Por Orlando Macedo*

A cidade de Leopoldina mais uma vez sedia um concurso de Poesia. O XXVI Concurso Nacional de Poesia Augusto dos Anjos. E, entre as críticas mais comuns, está um antigo chavão de que precisamos trabalhar, não fazer poesias. Os motivos de sempre: situação política, crise, e assim vai.

Para a Poesia, as críticas não são novidade. Esopo tem uma fábula sobre isso. Mas de lá para cá, após tantas revoluções culturais, será que não conseguimos entender nada? Até porque, aqueles que não acreditam em poesia, não acreditam em inspiração. A poesia está em nosso dia-a-dia, e aqueles que não usam ou não enxergam tornam e fazem nosso mundo mais cinza. Pois a poesia vai muito além das coisas.

Na Administração temos metas. Na poesia, metáforas. Na Engenharia transformamos material em coisas. Na poesia, quimeras em sonhos. No Direito, defendemos as leis em um mundo nem sempre justo. Na Poesia, criamos e modificamos leis de maneira que sempre vença a justiça e o amor. A Medicina cura o corpo. A Poesia cura a alma.

E a Educação? A Educação não existe sem a poesia. Pois pegar no lápis, rabiscar, desenhar, escrever as primeiras letras, as primeiras redações, os números. Tudo isso é a poesia da vida de cada um. É nossa poesia sendo escrita.

E ela nos cerca. Ela está no golpe da marreta do pedreiro. Nas verduras da caixa da quitanda. No cheirinho de pão fresco das padarias. Em cada ato de amor que fazemos em nosso ofício diário. Portanto, não vá trabalhar de manhã sem poesia. Trabalhe com poesia. Trabalhe com arte. O trabalho é mérito, a poesia, democracia. Trabalho é transpiração; Poesia, inspiração.

Divulguem e espalhem o concurso. Para todos, em todos os meios. Para que nossa cidade não seja uma cidade cinza. Para que Leopoldina ganhe as cores da poesia.

E, não, não esqueci. Feliz Dias dos Pais. Que nos deram um verso de suas vidas. Obrigado, Orlando Pai, pelo seu verso. E obrigado Márcia, minha Musa, pela inspiração dos versos Guilherme e Raphael.

*Natural do Rio de Janeiro, Orlando Macedo Neto reside há um ano e meio em Leopoldina, onde é gerente industrial da empresa Sol & Neve e nas horas vagas atua com o objetivo de promover eventos esportivos. 

Mais Notícias