HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT
HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT
HORIZONTAL – TOP BANNNER SOL E NEVE, ASAS MOTOPEÇAS & FADECIT

Passeata em Cataguases pede justiça após mortes em acidente próximo a distrito de Astolfo Dutra

Passeata em Cataguases pede justiça após mortes em acidente próximo a distrito de Astolfo Dutra

Acidente aconteceu próximo a Santana de Campestre. Condutor do veículo que teria provocado a tragédia e outros dois ocupantes fugiram do local.

Familiares, amigos e colegas de trabalho dos familiares das vítimas do acidente ocorrido no dia 29 de janeiro na estrada próximo a Astolfo Dutra, realizaram na manhã deste sábado, 15 de abril, em Cataguases, uma passeata em protesto e pedindo por justiça. O movimento teve concentração e início na Praça Chácara Dona Catarina, passou pelo Calçadão e iria terminar na praça Rui Barbosa, mas foi prolongado até a praça Santa Rita. Munidos de apitos que eram acionados intercalados com gritos de “queremos justiça”, a manifestação chamou a atenção do grande número de pessoas que estava nas ruas do Centro da cidade.

No dia 29 de janeiro, um veículo Vectra, de Cataguases, ocupado por cinco pessoas, que viajava sentido Campestre foi atingido por um Hyundai Elantra, com placas de Ubá, que vinha em sentido contrário e estaria na contramão de direção, segundo testemunhas informaram, na ocasião, à Polícia Militar Rodoviária. Com a colisão, Hugo Mota, 29 anos, que viajava ao lado do motorista, morreu, e sua mulher, Pâmela Altino dos Santos teve ferimentos graves e, grávida de seis meses, perdeu o bebê que esperava, Júlia. O motorista, João Paulo de Oliveira Guarda, 33 anos, teve politraumatismo e faleceu 56 dias após o acidente. A mulher dele, Jéssica Condé, também foi hospitalizada com lesões pelo corpo e sua filha, de apenas dois anos de idade, sofreu traumatismo craniano e fratura na perna direita. Dois ocupantes do Elantra fugiram do local, sendo um deles o condutor.

“O motorista do carro simplesmente fugiu e tá solto, está vivendo sua vida normalmente… sendo que não é a primeira vez que ele causa acidente com vítima fatal. Quero justiça. Quero que ele pague. Ele matou meu coração também. Ele destruiu sonhos e planos.” Jéssica Condé

A família das vítimas que contam três mortos no acidente, clamam por justiça e sentem na pele a dificuldade em aplicar a lei neste país, como disse Jéssica Condé, viúva do motorista morto no acidente. Segundo ela, há depoimentos incriminando o condutor do outro veículo que teria provocado a tragédia, mas até hoje ele continua solto. “Temos informações, inclusive, de que este não foi o primeiro acidente que ele provoca com vítima fatal. Por isso estamos aqui agora pedindo por justiça”, afirmou em entrevista ao Site do Marcelo Lopes, com a filha Isabela, outra sobrevivente, no seu colo. Em uma rede social ela escreveu: “O motorista do carro simplesmente fugiu e tá solto, está vivendo sua vida normalmente… sendo que não é a primeira vez que ele causa acidente com vítima fatal. Quero justiça. Quero que ele pague. Ele matou meu coração também. Ele destruiu sonhos e planos.”

Com informações do Site do Marcelo Lopes.

O VIGILANTE ONLINE

posts relacionados