TOP BANNER INICIAL ASAS E SOL E NEVE PIT STOP
TOP BANNER INICIAL ASAS E SOL E NEVE PIT STOP
TOP BANNER INICIAL ASAS E SOL E NEVE PIT STOP

Rapaz é morto a tiros em Cataguases e polícia suspeita de acerto de contas

Rapaz é morto a tiros em Cataguases e polícia suspeita de acerto de contas

 Foi morto por três disparos de arma de fogo no começo da noite desta terça-feira (19) em Cataguases, Leonardo César Barbosa (foto), 24 anos, mais conhecido como Leozinho. Ele era o principal suspeito de ter assassinado, também a tiros no sábado de carnaval deste ano, Tchupeter Tomaz Lopes, supostamente em resposta ao crime ocorrido no início do carnaval que vitimou um rapaz conhecido pelo apelido de Markitão. Com relação a quem o matou, a PM disse que até o momento não há informações a respeito.

 

A Policia Militar foi acionada através de um policial de folga, Cabo França, que passou pelo local logo após o crime e também acionou a unidade do Serviço de Atendimento Médico de Urgência – SAMU. Deslocaram para lá os Sargentos Vilela e Adelir que o encontraram em óbito e isolaram a área e o SAMU efetuou a remoção de Leozinho para o Pronto-Socorro do Hospital de Cataguases onde foi confirmada sua morte. Ele foi alvejado por três disparos que acertaram sua boca, nas costas e outro na cabeça. Seu irmão, de 21 anos, que estava ao seu lado, também foi atingido de raspão, no braço esquerdo.

Segundo informou o Tenente Lacerda, comandante do Policiamento em Cataguases, o homicídio aconteceu no início da estrada MG-447, que liga Cataguases a Miraí, pouco depois do primeiro quebra-molas. Leonardo e seu irmão estavam voltando do serviço em uma obra no bairro São Diniz onde ele atuava como servente de pedreiro e foi surpreendido por um rapaz usando capacete preto, blusa branca e calça preta, que saiu do meio do mato em direção à eles efetuando disparos com uma arma de fogo fugindo em seguida.

O irmão de Leozinho disse posteriormente aos policiais que não conseguiria identificar o assassino de seu irmão. Tenente Lacerda, porém, acredita que o crime tem ligação com o homicídio ocorrido no carnaval e pode ter sido “um acerto de contas” porque, segundo informou, Leozinho, que sumiu da cidade desde a morte de Tchupeter, teria retornado a Cataguases havia cerca de três semanas apenas.

O VIGILANTE ONLINE. Fonte: Site do Marcelo Lopes