SOL E NEVE
PIT STOP
ASAS MOTOPEÇAS

Servidores da Fazenda estadual de Leopoldina fazem paralisação contra atraso de salários


LEOPOLDINA

Da Redação
Jornal O Vigilante Online

Servidores que integram o quadro funcional da Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais (SEF-MG) fazem paralisação nesta sexta-feira, 25 de agosto, para protestar contra a demora do governo do estado em solucionar o grave problema salarial que atinge a categoria. De acordo com o servidor Públio Cunha, da Agência Fazendária de Leopoldina, eles deveriam ter recebido no último dia 23 de agosto a segunda chamada para pagamento dos salários que estão sendo feitos de forma fracionada.

A reportagem do Jornal O Vigilante Online apurou que a paralisação conta com o apoio do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual de Minas Gerais (Sindifisco-MG), Sindicato dos Servidores da Secretaria de Estado da Fazenda (Sinffaz) e Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado de Minas Gerais (SINDPÚBLICOS-MG).

Nesta quinta-feira (24) auditores se dirigiram ao gabinete do superintendente da Secretaria de Estado de Fazenda SEF/MG, em Belo Horizonte, onde foram informados que ele estava em reunião e que não os receberia caso estivesse presente algum representante do Sindifisco-MG. O grupo não concordou com a restrição e, logo no início da reunião, pediu explicações ao superintendente. Ele justificou a posição manifestando insatisfação com o fato de o sindicato ter divulgado informe dizendo que ele havia chamado a polícia para reprimir manifestação dos servidores realizada recentemente. Os auditores indagaram se ele realmente havia tentado impedir o protesto e, embora ele tenha negado a intenção, no decorrer da explicação acabou confirmando que havia, sim, chamado a polícia.

Durante a ação os auditores fiscais deixaram clara a disposição de parar suas atividades enquanto não receberem seus salários. De acordo com o SINDIFISCO-MG, os auditores fiscais questionaram por que os servidores da SEF/MG têm sido preteridos nas decisões do governo. Em Leopoldina a paralisação atinge os auditores fiscais, gestores fazendários e os analistas.

Até o fechamento desta matéria a SEF-MG não havia emitido nenhuma nota a respeito da paralisação dos servidores.

Mais Notícias